As 10 Pedras no Caminho de um mochileiro (que podem ser evitadas)

Compartilhe e Comente

Quando um viajante coloca a sua mochila nas costas, sabe que vai encontrar aventuras, novas experiências e que, independentemente do seu orçamento ou estilo de viajar, vai passar uns perrengues e encontrar umas Pedras no Caminho.

outros  IMG 5776 reduzida 640x640 As 10 Pedras no Caminho de um mochileiro (que podem ser evitadas)

Mas, nunca é demais pesquisar e saber o que pode causar essas dores de cabeça indesejadas…

1.Levar mais coisa do que você pode carregar. Leve sempre e somente o fundamental e necessário para o seu tipo de viagem (isso já pode ser muito).

2.Chegar totalmente perdido em um lugar desconhecido, principalmente, a noite. Vale dar uma pesquisada antes nos mapas e algumas alternativas no seu próximo destino.

3.Levar muitas coisas de valor ou muito dinheiro “vivo”. É melhor levar coisas básicas e menos “chamativas” e, também, uma quantidade de dinheiro não excessiva, de preferência em uma doleira (um tipo de carteira interna) ou esconderijo.

4.Não levar NADA de dinheiro. É sempre importante ter uma reserva de dinheiro “vivo”. Em uma emergência isso pode ser crucial.

5.Não estar bem preparado (equipamentos, roupas) para o tipo de clima e geografia que irá encontrar. Pesquisar como é o destino que você irá explorar para levar as coisas certas. Isso pode ajudar com que não leve nem demais, nem de menos. Muitas vezes, o ar condicionado do busão pode te pegar desprevenido.

6.Esquecer a máquina fotográfica. É verdade que os melhores momentos ficam gravados na mente e no coração, mas uma máquina pra registrar belas imagens e momentos é bem legal!

7.Não se alimentar bem. Parece conselho de mãe, mas é verdade! Comer frutas, verduras e proteínas com alguma regularidade. Não é caro e é fundamental pra energia do viajante. Ficar doente pode sair caro!

8.Documentos em dia. Consideramos isso bem importante pra evitar “dores de cabeça”. Tipo, estar ilegal em um país, não ter carimbos de entrada e de saída, ou não ter documentos específicos para alguns destinos, pode furar seus planos e seu bolso.

9.Viajar desatento e distraído. Não é para ser paranoia! Mas estar ligado no que acontece ao seu redor e nas suas coisas fazem parte da experiência de viver o mundo a sua volta.

10.Não confiar na sua percepção e nos seus instintos. A melhor coisa é estar com o coração e a mente aberta. Sempre escutar aquelas coisas que vem de dentro, até mesmo sem compreendê-las. Isso, também, vai aperfeiçoando com o tempo…

Essas são dicas simples e, até, obvias. Mas quem viaja sabe que, às vezes, alguma coisa sempre passa batida. E aí estão para ajudar a lembrar os aventureiros de mochila!


Gostou?! Receba nossos passos