De Montañita a Los Frailes

Compartilhe e Comente

Estávamos morando em Montañita e em dias de folga é sempre bom fazer um passeio. Esse dia o escolhido foi Los Frailes.

Já tínhamos ido lá, mas como nunca é igual, desta vez fomos acompanhados de QUASE todos do hostel Jovita.

Começamos o dia um pouco conturbado. Fomos levar, pelo segundo dia, o cachorro, o Bundo, ao veterinário. Para quem não sabe, Bundo foi o cachorro que entrou ao hostel Jovita pedindo nossa ajuda, pois estava muito doente. Para resumir, já tínhamos conseguido ajuda de uma senhora que resolveu pagar o tratamento e agora era só cuidar dele.
Enfim, ficamos todo o dia com ele, até que voltamos ao hostel e nos avisaram que todos já haviam ido a Los Frailes e resolvemos ir, também.

Eram quase 2 horas de viagem, mas queríamos fazer de tudo para estar com a família. Pegamos 2 caronas, sendo que uma delas parou em Puerto Lopéz e tomamos uma Avena Polaca. Uma até Olón e outra até Los Frailes. Mas para fazer esse trajeto não é caro. Com apenas U$3 é possível . Ao chegar a reserva do Parque Nacional Machadilla, pegamos um moto taxi, pois tínhamos pouco tempo para desfrutar e o rapaz fez um desconto. Ao chegar à entrada, a moto taxi cobra U$1 por pessoa para levar os 2,5Km (aproximadamente 30 caminhando tranquilo).

A reserva é maravilhosa. Há apenas 12 Km, pode encontrar um mar com água cálida e quase sem ondas. Para que não quer ficar no “Los Frailes”, também tem a opção de ir à praia das Turtuga (que está ao lado direito), passando por um lindo mirante. Já para o lado esquerdo, pode-se ir a praia de Turtuguita e outra pequena praia bem virgem.

montanita  IMG 4502 reduzida 310x310 De Montañita a Los Frailes

Carol curtindo a praia dos Frailes

Passamos um lindo e intenso dia. Foram poucas as horas na praia, mas valeu a pena o esforço

montanita  IMG 5505 reduzida 310x310 De Montañita a Los Frailes

Los Frailes

montanita  IMG 5503 reduzida 310x310 De Montañita a Los Frailes

Hostel Jovita em Los Frailes

Para voltar, cada um fez seu caminho. Nós, como estávamos sem grana, voltamos de carona. Conseguimos que um caminhoneiro nos levasse até a entrada de Puerto Lopéz e, quando estávamos caminhando para chegar ao centro da cidade, outro caminhoneiro parou e nos deu carona.

Na verdade é que vale destacar que no Equador é muito comum e fácil pegar carona, mas a atenção é sempre importante.

Chegamos a recusar caronas, por não nos sentirmos confortáveis com o estado de bebedeira do motorista. Existe riscos que não valem a pena correr.


Gostou?! Receba nossos passos