Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Compartilhe e Comente

Uma aventura nos esperava! A verdade é que as coisas saíram muito bem. Só temos o que agradecer!

Bom, queríamos cruzar para o norte da Argentina e conhecer as lindas paisagens de Salta e Jujuy, mas de San Pedro de Atacama até Salta, a passagem mais econômica sai CL$29.000,00/U$58,00; e já não podíamos pagar essa fortuna por 500km a percorrer.

O que fazer para sair do deserto e cruzar para o lado argentino? Bom, começamos a perguntar para as pessoas da cidade que fomos conhecendo e todos disseram para irmos à aduana da cidade, porque lá descansavam muitos caminhoneiros e podíamos deixar nossa saída esquematizada.
De fato, fomos uma noite antes de partir e havia muitos caminhoneiros descansando por ali. Olhamos, demos uma volta, conversamos com os policiais da aduana e encontramos uma placa vermelhinha: de Foz do Iguaçu, um poderoso SCANIA.

salta  IMG 0897 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Máquina Scania

Nos acercamos e lá estava o dono do brinquedo. Paulo, nascido em Foz do Iguaçu, é um trabalhador e caminhoneiro há 10 anos.

Trocamos uma ideia com ele, que nos disse que estava esperando um documento para poder subir a cordilheira rumo a General Guemes, uma cidade a 57km de Salta (nosso destino). Falou que se chegasse à papelada a noite, ele sairia cedinho, às 6h e que nos levaria sem problemas, mas que não podia nos esperar caso atrasássemos.

Deixamos falado que estaríamos no horário e subiríamos com ele. Fomos para o hostel, arrumamos os mochilões (deu um trabalho! Porque fizemos entrar uma das mochilas de mão dentro do mochilão, assim não ocuparia tanto espaço no caminhão), nos despedimos da fantástica galera do Backpackers San Pedro Hostel e fomos dormir.

Cedinho, 5h20 estávamos de pé. Saímos rumo à aduana. Chegando lá, o Paulão já estava tomando seu café e nos esperando para partir.

Subimos as mochilas, entramos no caminhão e pé na estrada! Rumo a Salta – Argentina!

Fizemos uma subida tranquila, papeando, e com muito intercâmbio cultural. Amanheceu por volta de umas 7h20 e quando eram as 8h45 chegamos ao Paso de Jama a quase 4.500m de altitude.

Descemos as malas, marcamos o ponto de encontro no posto de gasolina que está cruzando por lado argentino e fomos fazer a papelada.

Carimbamos os passaportes rapidamente e esperamos uns 30 minutos a AFIP, responsável em revistar as malas chegarem. Com tudo resolvido, mochila nas costas e cruzamos o Paso caminhando (aos 4.500m com as mochilas e o ar rarefeito foi meio cansativo, mas conseguimos!).

salta  IMG 2156 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Andando entre as fronteiras – Chile/Argentina

Fomos até o posto, sentamos na beira da estrada e esperamos o Paulão fazer o tramite para cruzar com o caminhão. Uns 25 minutos depois lá estava o poderoso Scania chegando ao posto. Enquanto esperávamos fizemos uma tentativa de mapa da América do Sul com Pedras do deserto…precisa de imaginação para enxergar!

salta  IMG 0804 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Esperando o Paulão do lado Argentino

salta  IMG 0813 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Tentativa de um mapa da América do Sul

Já do lado Argentino, subimos mais uma vez a bordo com as mochilas e seguimos viagem!

salta  IMG 0820 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Ivan e Paulão dentro do Scania

Continuamos papeando e deslumbrando da paisagem de altitude fantástica que a província de Jujuy nos proporcionava.

salta  IMG 0829 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Salar de Oraloz

Bom, com muito chão pela frente, subimos mais uma serra e de repente… tudo o que sobe desce! Chegou a hora de descer a famosa Cordilheira dos Andes que nesse ponto do país tem uma descida MUITO brusca. O Paulão que há 10 anos viaja, disse que nunca se deparou com uma serra tão complicada e alta para descer (essa ele já havia descido várias vezes).

Mas é isso aí, eram 3 anjos da guarda, um caminhoneiro experiente e uma potente máquina!

salta  IMG 0856 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Estrada Caracoles

Bom, quase 2 horas para descer e 38km a percorrer. Coisa de loco! Mas, meu deus, essa descida nos presenteou com visuais indescritíveis.

Não encontramos palavras para descrever o que os olhos e o coração sentiram naquele momento.

salta  IMG 0874 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

A caminho de Jujuy

Passamos o povoado de Purmamarca, um vilarejo charmoso, rústico, no meio de montanhas multicoloridas. Algo surreal e indescritível!

salta  IMG 0893 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Povoado Pumamarca

Seguimos pela Ruta 9, cruzamos pela margem a cidade de Jujuy e entramos na província de Salta. Uma hora depois já estávamos entrando na cidade de General Guemes. E bem…

…hora de despedir-se.

Seria injusto não terminar com um agradecimento a esse cara, batalhador, humilde, pai de família que roda as estradas dessa América grandiosa (a verdade é que, muito provavelmente, o Paulão nunca vai ler esse post). Mas fica aqui registrada a nossa gratidão a esse ser humano.

salta  IMG 0898 reduzidas Passo a passo – de San Pedro de Atacama (Chile) a Salta (Argentina)

Nós com o Paulão

Obrigado Campeão! O casal 4Pies está muito agradecido, não só por você ter nos levado durante 9 horas, nos 500km, mas também, de ter tido a oportunidade de conhecer o ser humano que você é. Que você sempre esteja protegido nessas lindas e loucas estradas! Valeu!

Descemos mais uma vez as mochilas, demos um abraço no Paulão e fomos para a rodoviária, no povoado de Guemes. Lá pegamos um ônibus até Salta – AR$16,00/U$2,00 – pelos 57km percorridos.

E bem, são e salvos, dez horas depois, estávamos em Salta – Argentina!

COMO CHEGAR

De avião:
De San Pedro de Atacama para Salta de avião é um “pinga-pinga”, com no mínimo duas escalas, em Santiago e em Buenos Aires.

Do Brasil ou de São Paulo, não existem voos diretos. A escala obrigatória é feita em Buenos Aires e daí segue voo direto para a cidade de Salta.

De ônibus:
De San Pedro de Atacama existem 4 empresas que fazem o trajeto. Mas as duas com saídas regulares, sem destinos suspendidos são: Andesmar e Pullman Bus
*Os horários e preços podem ser consultados no próprio site.
A única coisa, é que pela dificuldade do caminho, o valor pelo trajeto é elevado (varia segunda datas e temporada, mas continua sendo caro) – CL$30.000,00/U$60,00.

De carro:
Um veículo particular pode cruzar tranquilamente a fronteira e fazer o trajeto (tem seus buracos, mas é bem asfaltado).
A única coisa é que, realmente, a serra para descer as cordilheiras é MUITO complicada! Necessita muita atenção e cuidado!
São 500km desde São Pedro de Atacama e em média se poder fazer em umas 7h ou 8h de viagem.

De carona:
Pode ser uma ótima opção! Foi a nossa e valeu muito a pena!
Na cidade de San Pedro de Atacama busque onde está a aduana da cidade. Atrás da casinha da aduana é um pátio utilizado por muitos caminhoneiros, principalmente, da Argentina, Paraguai, Brasil, Chile e Peru. Pois é uma rota de saída ao Pacífico.

Vale a pena ir um dia antes, depois das 18h que é o horário que já estão muitos dos caminhões, e buscar aquele que vai fazer o seu caminho.

Não por nada, mas brasileiros e argentinos podem ser a melhor opção, são aqueles que temos mais afinidade e que podemos conversar melhor e sentir mais confiança.
E depois, marcar o horário de saída no dia seguinte (geralmente, bem cedinho) e pé na estrada!

Importante: não atrase seu caminhoneiro! Na verdade, ele vai te deixar para trás se você não cumprir com o horário combinado.


Gostou?! Receba nossos passos